Cooperativa de Saúde e de Trabalho em Psicologia

Home

Especialidades

  • Psicanálise

    Método psicoterápico baseado na investigação do significado inconsciente das palavras, das ações, das produções imaginárias (sonhos, fantasmas, delírios) de um indivíduo. Este método baseia-se principalmente nas associações livres do indivíduo, que são a garantia da validade da interpretação da resistência, da transferência e do desejo.

    O emprego da psicanálise como sinônimo de tratamento psicanalítico está ligado a este sentido; exemplo: começar uma análise. A psicanálise é um conjunto de teorias psicológicas e psicopatológicas em que são sistematizados os dados introduzidos pelo método psicanalítico de investigação e de tratamento. A aceitação de processos psíquicos inconscientes, o reconhecimento da doutrina da resistência e do recalcamento e a consideração da sexualidade e do complexo de Édipo são os conteúdos principais da psicanálise e os fundamentos de sua teoria.  

  • Psicoterapia

    Psicoterapias são métodos de tratamento para problemas de natureza emocional, nos quais um profissional treinado, mediante a utilização de meios psicológicos, estabelece deliberadamente uma relação profissional com a pessoa que busca ajuda, visando remover ou modificar sintomas existentes, retardar seu aparecimento, corrigir padrões disfuncionais de relações interpessoais, bem como promover o crescimento e o desenvolvimento da personalidade.

    As psicoterapias variam em relação às técnicas que utilizam, às teorias nas quais se baseiam, aos objetivos, à freqüência das sessões e ao tempo de duração.

  • Psicoterapia Analítica

    Sistema psicanalítico fundado por Carl Gustav Jung. Teve por modelo, originalmente, a psicanálise freudiana. A teoria junguiana, embora aceitando alguns postulados psicanalíticos fundamentais (teoria da repressão, concepção básica do inconsciente e seus componentes libidinais), adicionou-lhes uma dimensão histórica e social integradora (representações coletivas, hábitos espirituais e culturais) que influenciou não só as atuais correntes culturalistas e humanistas, como também um grande número de psicanalistas neofreudianos.

  • Psicoterapia Breve de Orientação Psicanalítica

    As psicoterapias breves são tratamentos de inspiração psicanalítica, cuja duração é largamente inferior à de uma psicanálise clássica. Ou seja, limitada. Enquanto que num tratamento psicanalítico a duração não é determinada de antemão, nas chamadas psicoterapias breves é comum se fixar a sua duração previamente, e que ela seja mais curta, em geral, de uns meses. Essa limitação temporal confere à terapia uma estrutura mais definida em termos de “ princípio, meio e fim”. 

  • Psicoterapia Corporal

    A Psicologia Corporal é uma abordagem humana que busca compreender todo ser vivo como uma unidade de energia que contém em si dois processos paralelos: o psiquismo (mente) e o soma (corpo).

    Tem por objetivo reencontrar a capacidade do ser humano de regular a sua própria energia, e, por conseqüência, seus pensamentos e emoções, podendo alcançar uma vida mais saudável.   

    A Psicologia Corporal tem suas raízes em Wilhelm Reich (1897-1957), médico vienense e colaborador de Freud que, ao romper com a Psicanálise, criou sua própria teoria e técnica, segundo a qual pensamento e emoção são indissolúveis e influenciam-se mutuamente. Considerado "pai" das Psicoterapias Corporais, Wilhelm Reich entende o ser humano como uma das expressões da energia que chamou orgone, uma energia que preenche todo o espaço cósmico e se expressa em diferentes concentrações, movimento e formas. 

    Aventurando-se na compreensão da sexualidade e psicogênese das neuroses, Reich se deparou com as dificuldades encontradas por muitos pacientes em obter a "cura" através dos métodos tradicionais de análise. Concluiu então, que se tratavam de resistências provindas do caráter de cada paciente, às quais eram expressas não somente em termos de conteúdo, mas também de forma, através do comportamento típico de cada um, o modo de falar, andar, gesticular, etc. Dessa forma, o trabalho analítico tornava-se mais completo quando o caráter do paciente era analisado como um todo e não apenas a análise do sintoma isolado. Isso levou-o a distanciar-se do papel passivo do analista e a intervir de forma mais ativa e direta sobre todos os processos patológicos do paciente. 

    A psicoterapia Reichiana, através de técnicas verbais, corporais e trabalhos com a consciência e imaginação , procura sensibilizar a autopercepção e facilitar a expressão emocional com o objetivo de entender e superar bloqueios, liberando potenciais e fortalecendo a autodeterminação.   

  • Organizacional 

    Visando o bem estar de sua empresa a Unipsico oferece os melhores profissionais para ministrar cursos, palestras e permitir o atendimento de todos nossos serviços aos seus colaboradores.

    A Unipsico também trabalha em Recursos Humanos aprimorando os colaboradores da sua empresa e implementaçãode um sistema específico de seleção.  

  • Psicodrama

    Técnica de psicoterapia de grupo criada pelo psiquiatra Jacob L. Moreno. No psicodrama, os pacientes são encorajados a “ passar ao ato” seus problemas e fantasias.

    A representação dramática (teatral) de eventos significativos na vida do indivíduo e de experiências relacionadas com suas dificuldades emocionais é usada como procedimento terapêutico.   

  • Terapia Comportamental

    A Terapia Comportamental (TC) baseia-se em alguns princípios e teorias da aprendizagem para explicar tanto o surgimento como a eliminação de sintomas psicopatológicos mediante a aplicação de suas técnicas. Destacam-se o condicionamento clássico (Pavlov), o condicionamento operante (Skinner), a aprendizagem social (Bandura), a inibição recíproca, a dessensibilização sistemática (Volpe) e a habituação.

    A Terapia Comportamental preocupa-se em realizar uma avaliação detalhada dos problemas do paciente e, de acordo com eles, são propostas as técnicas comportamentais a serem utilizadas pelo terapeuta.

  • Terapia Cognitiva

    A Terapia Cognitiva baseia-se em conceitos da psicologia cognitiva e social, da teoria do processamento patológico das informações, da teoria psicanalítica e na investigação empírica clínica. A premissa básica é que a maneira como as pessoas interpretam suas experiências determina como elas sentem e se comportam. “O que perturba as pessoas não são as coisas em si, mas suas concepções sobre elas.” (Epictetus, 60-117 d.C.) Ou seja, a emoção e o comportamento são determinados pela forma como o indivíduo interpreta o mundo.

    A Terapia cognitiva é breve, com duração entre 10 e 20 sessões. Utiliza uma série de intervenções destinadas a identificar e a corrigir emoções, cognições distorcidas, crenças subjacentes, pensamentos automáticos, esquemas disfuncionais que determinam o estilo desadaptativo das relações interpessoais disfuncionais. É psicoeducacional: procura ensinar novas habilidades ao paciente, para melhor proteger-se de novas crises e manejar melhor seus conflitos.

  • Psicoterapia Cognitivo-Comportamental

    Essa forma de psicoterapia, baseada inicialmente em teóricos como Ivan Pavlov e B. F. Skinner, baseia-se num processo de aprendizagem, no qual a pessoa desenvolve habilidades necessárias para lidar de maneira mais satisfatória com as situações de sua vida. Além disso, essa abordagem baseia-se na utilização sistemática do método científico, o que faz com que seus conceitos sejam submetidos constantemente a estudos de verificação de sua validade.

    Resumidamente, os princípios fundamentais dessa abordagem são:

    A PCC concentra-se no comportamento em si e nos fatores que o influenciam, sem buscar uma pretensa causa interna que o determine. Os comportamentos que nos são desagradáveis são adquiridos em nossa história de vida, assim como qualquer outro.   Esses comportamentos podem ser modificados e substituídos por outros mais adequados.  

    A PCC utiliza uma série de técnicas que visam à modificação do comportamento. 

    A PCC se concentra no aqui e agora. Nossa história passada não pode ser modificada e ela é relevante na terapia somente tendo em vista os efeitos atuais que pode ter.   Em função de sua filosofia, a PCC envolve a determinação de objetivos claros e específicos.  

    A PCC atua em vários níveis de funcionamento do indivíduo, o comportamento, a emoção, as reações fisiológicas e a forma como a pessoa percebe o que lhe acontece. 

    A mudança pretendida pela PCC deve ocorrer sempre em todos esses níveis, sem que haja uma ênfase maior em qualquer um deles.  

  • Psicologia Social

    Ramo da psicologia que estuda os processos psicológicos que ocorrem em grupos. Ocupa-se da interação comportamental dos indivíduos, dentro de um grupo, e da interação entre grupos.

    O Psicólogo Social exerce atividades no campo da psicologia aplicada ao trabalho social, orientando os indivíduos no que concerne a problemas de caráter social com o objetivo de levá-los a achar e utilizar os recursos e meios necessários para superar suas dificuldades e conseguir atingir metas determinadas.

  • Psicologia Clínica

    Ramo da psicologia que tem por finalidade básica o desenvolvimento e a aplicação das técnicas de diagnóstico e psicoterapêuticas para a identificação e tratamento de distúrbios do comportamento. Entre essas técnicas salientam-se as entrevistas, os testes, as técnicas projetivas e a observação diagnóstica.

    O Psicólogo Clínico atua na área específica de saúde, procedendo ao exame de pessoas que apresentam problemas intra e interpessoais, de comportamento familiar ou social ou distúrbios psíquicos, e ao respectivo diagnóstico e terapêutica, empregando enfoque preventivo ou curativo e técnicas psicológicas adequadas a cada caso, a fim de contribuir para a possibilidade de o indivíduo elaborar sua inserção na vida comunitária:

  • Psicologia Organizacional e do Trabalho

    Atuação do psicólogo em organizações diversas, especialmente organizações de trabalho, buscando uma pluralidade e diversidade nas informações e uma perspectiva crítica, visando a boa aplicação da psicologia, especialmente da psicologia social, às relações de trabalho e aos problemas organizacionais, tendo em vista a saúde humana no trabalho, a eficiência e a produtividade das organizações.

    De acordo com o CATÁLOGO BRASILEIRO DE OCUPAÇÕES (CBO) o psicólogo do trabalho é um profissional que "exerce atividades no campo da psicologia aplicada ao trabalho, como recrutamento, seleção, orientação, aconselhamento e treinamento profissional, realizando a identificação e análise das funções, tarefas e ocupações, organizando e aplicando testes e provas, realizando entrevistas, sondagens de aptidões e de capacidade profissional e no acompanhamento e avaliação de desempenho de pessoal, para assegurar às empresas ou por quem quer que se dêem as relações laboratoriais, a aquisição de pessoal dotado das habilidades necessárias, e ao indivíduo maior satisfação no trabalho".

  • Psicologia Jurídica

    O Psicólogo Jurídico atua no âmbito da Justiça, colaborando no planejamento e execução de políticas de cidadania, direitos humanos e prevenção da violência, centrando sua atuação na orientação do dado psicológico repassado não só para os juristas como também aos indivíduos que carecem de tal intervenção, para possibilitar a avaliação das características de personalidade e fornecer subsídios ao processo judicial, além de contribuir para a formulação, revisão e interpretação das leis.

  • Psicologia do Esporte

    A Psicologia do Esporte vem estudando e atuando em situações que envolvem motivação, personalidade, agressão e violência, liderança, dinâmica de grupo, bem-estar de atletas, caracterizando-se como um espaço onde o enfoque social, educacional e clínico se complementam.

    Procede ao estudo e exame do comportamento e das características psicológicas dos esportistas, elaborando, desenvolvendo e aplicando técnicas apropriadas, como testes para determinação de perfis de personalidade, de capacidade motora, sensorial e outros métodos de verificação, para possibilitar o diagnóstico e orientação individual ou grupal dentro da atividade que desempenha:

  • Psicologia do Trânsito

    Estuda os processos psicológicos, psicossociais e psicofísicos relacionados aos problemas de trânsito, elaborando e aplicando técnicas psicológicas, como exames psicotécnicos, para a determinação de aptidões motoras, físicas, sensoriais e outros métodos de verificação, para possibilitar a habilitação de candidatos à carteira de motorista e colaborar na elaboração e implantação de sistema de sinalização, prevenção de acidentes e educação de trânsito:

  • Psicologia Escolar/Educacional

    O Psicólogo Educacional atua no âmbito da educação, em instituições formais e não-formais, realizando pesquisas, diagnósticos e intervenção psicopedagógica em grupo ou individual. Procede ao estudo dos educadores e ao comportamento do aluno em relação ao sistema educacional, às técnicas de ensino empregadas e aquelas a serem adotadas, baseando-se no conhecimento dos programas de aprendizagem e das diferenças individuais, para colaborar no planejamento de currículos escolares e na definição de técnicas de educação mais eficazes, a fim de uma melhor receptividade e aproveitamento do aluno e a sua auto-realização.

  • Psicologia Hospitalar 

    É a especialidade da Psicologia que tem como principal tarefa a avaliação e acompanhamento de intercorrências psíquicas de pacientes que estão ou serão submetidos a procedimentos médicos, promovendo intervenções direcionadas à relação médico-paciente, paciente/família, paciente/paciente e do paciente em relação ao processo do adoecer, hospitalização e repercussões emocionais que emergem neste processo.  

  • Neuropsicologia Clínica

    A Neuropsicologia é uma especialidade da Psicologia que aborda as relações entre disfunções cerebrais e comportamento. Uma lesão cerebral, em geral, ocasiona alterações da linguagem, do pensamento, da memória, das emoções, etc. A Neuropsicologia dedica-se a compreender e a tratar uma grande variedade de alterações que podem resultar de lesões cerebrais de diferentes tipos.

Endereço

Av. Brigadeiro Luís Antônio, 878 - 8° andar-sala 82
Bela Vista, São Paulo - SP
CEP: 01317-000

Telefones

55(11)3105-6957
55(11)3107-5377

Local

Mapa de Localização Unipsico SP

UNIPSICO São Paulo © 2017 | Todos os Direitos Reservados.