Cooperativa de Saúde e de Trabalho em Psicologia

Depressão puerperal

A depressão puerperal é um quadro incomum de depressão agravada, que acontece nos primeiros dias do período pós-parto, ou, em alguns casos isolados, semanas após o parto. Os sintomas são potencializados devido às alterações hormonais, com episódios de surto psicótico, que deve ser tratado com medicação e rígido acompanhamento médico e, principalmente, psicológico.

A síndrome é crônica e decorrente da sensibilidade de algumas mulheres à queda brusca de hormônios. Tal queda modifica o organismo, podendo causar a síndrome. Os sintomas são acentuados e apresentam-se comumente como: mudança repentina de humor, insônia ou sonolência, fadiga, tristeza, pensamentos suicidas, alteração do apetite, além de sentimento de incapacidade, hostilidade e sensibilidade. Para detectar a depressão puerperal, devem ser observados o comportamento e os relacionamentos mãe-filho e familiar da mãe no pós-parto. Algumas características ajudam a identificar o diagnóstico, tais como as citadas anteriormente. Mulheres que sofreram ou sofrem de depressão durante o período de gestação estão mais suscetíveis a desenvolver a síndrome. Nesses casos a atenção deve ser redobrada e os acompanhamentos médico e psicológico são indicados.

 O tratamento é aplicado de acordo com a gravidade da situação, porém o usual é a administração de hormônios e antidepressivos, além de psicoterapia.

DEPRESSÃO PUERPERAL

Respostas

O que é:

É um quadro incomum de depressão agravada, que acontece nos primeiros dias do período pós-parto, ou, em alguns casos isolados, semanas após o parto. Os sintomas são potencializados devido às alterações hormonais, com episódios de surto psicótico, que deve ser tratado com medicação e rígido acompanhamento médico e, principalmente, psicológico.

Como se desenvolve:

A depressão puerperal é crônica e decorrente da sensibilidade de algumas mulheres à queda brusca de hormônios. Tal queda modifica o organismo, podendo causar a síndrome. Os sintomas:

Os sintomas são acentuados e apresentam-se comumente como: mudança repentina de humor, insônia ou sonolência, fadiga, tristeza, pensamentos suicidas, alteração do apetite, além de sentimento de incapacidade, hostilidade e sensibilidade. Diagnóstico:

Devem ser observados o comportamento e os relacionamentos mãe-filho e familiar da mãe no pós-parto. Algumas características ajudam a identificar o diagnóstico, tais como as citadas anteriormente. Mulheres que sofreram ou sofrem de depressão durante o período de gestação estão mais suscetíveis a desenvolver a síndrome. Nesses casos a atenção deve ser redobrada e os acompanhamentos médico e psicológico são indicados.  

Tratamento:

 O tratamento é aplicado de acordo com a gravidade da situação, porém o usual é a administração de hormônios e antidepressivos, além de psicoterapia.

Neuza Maria Ferreira Campos
          CRP 30854-4

 

  

  

Endereço

Av. Brigadeiro Luís Antônio, 878 - 8° andar-sala 82
Bela Vista, São Paulo - SP
CEP: 01317-000

Telefones

55(11)3105-6957
55(11)3107-5377

Local

Mapa de Localização Unipsico SP

UNIPSICO São Paulo © 2016 | Todos os Direitos Reservados.